n w

banner
Você está em:   Home Campus Recife
  
Campus Recife - Sobre a FCM
Índice
Campus Recife
Sobre a Reitoria
Sobre a FCM
Sobre a CISAM
Sobre a POLI
Sobre a FCAP

A Universidade de Pernambuco - UPE √© uma institui√ß√£o de direito p√ļblico, institu√≠da pela Lei Estadual no. 10.518 de 29 de novembro de 1990 e reconhecida atrav√©s da Portaria no. 964, de 12 de junho de 1991, do Minist√©rio da Educa√ß√£o, vinculada √† Secretaria de Ci√™ncia e Tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco. A estrutura da UPE √© multicampi, contando com 10 unidades de ensino superior, das quais tr√™s est√£o situadas no Sert√£o, Agreste e Zona da Mata do Estado, contando com 100 cursos de gradua√ß√£o e p√≥s-gradua√ß√£o, perfazendo aproximadamente 10.000 alunos matriculados em 2003. Entre as suas 08 Unidades de Sa√ļde destacam-se para a forma√ß√£o m√©dica a Faculdade de Ci√™ncias M√©dicas - FCM, o Instituto de Ci√™ncias Biol√≥gicas - ICB e tr√™s unidades hospitalares, o Hospital Universit√°rio Oswaldo Cruz - HUOC, o Centro Integrado de Sa√ļde Amaury de Medeiros - CISAM e o Pronto-Socorro Cardiol√≥gico de Pernambuco - PROCAPE.

A Faculdade de Ci√™ncias M√©dicas - FCM, fundada em 1950, conta com um corpo docente constitu√≠do por 187 professores, lotados em 4 Departamentos: Medicina Cl√≠nica, Medicina Cir√ļrgica, Materno-Infantil e Medicina Social. Destes, 104 (56,5%) encontram-se sob regime de trabalho de 40 horas semanais. Quanto √† titula√ß√£o, desde 1990, tem havido est√≠mulo √† capacita√ß√£o dos docentes da FCM, atendendo √†s diretrizes fixadas pela UPE. Atualmente, mais de 5% destes docentes s√£o p√≥s-graduados stricto sensu, respectivamente, 67 (31,4%) mestres, 34 (18,5%) doutores e 4 (2,2%) livre-docentes Em 2005, 22 (11,9%) professores encontram-se em processo de capacita√ß√£o, respectivamente, 4 cursando o mestrado e 18, o doutorado. Um dos resultados observados deste investimento tem sido o crescimento do n√ļmero de grupos de pesquisa da FCM cadastrados junto ao CNPq, contamos atualmente com 28 grupos de pesquisa.

A FCM, cujo corpo discente na gradua√ß√£o √© constitu√≠do por cerca de 920 alunos, desde 1990, incorporou em sua gest√£o a prioridade com a reforma do ensino m√©dico. Integrante, desde o seu in√≠cio, da CINAEM - Comiss√£o Interinstitucional de Avalia√ß√£o do Ensino M√©dico e participando, ativamente, das discuss√Ķes promovidas no √Ęmbito da Associa√ß√£o Brasileira de Educa√ß√£o M√©dica (ABEM), internalizou a reflex√£o sobre o tema da reforma do ensino com a realiza√ß√£o, com freq√ľ√™ncia bianual, de Encontros Pedag√≥gicos, eventos abertos a professores e discentes, ocasi√£o em que s√£o analisadas as diretrizes curriculares, o perfil do egresso, o planejamento curricular, a sensibiliza√ß√£o e a capacita√ß√£o pedag√≥gica dos docentes. A partir de 2003, com sua aprova√ß√£o no Programa de Incentivo a Mudan√ßas Curriculares dos Cursos de Medicina (PROMED), a FCM est√° recebendo recursos da OPAS/OMS para implantar as altera√ß√Ķes apresentadas na proposta de Reforma Curricular ao Minist√©rio da Sa√ļde e Minist√©rio da Educa√ß√£o. Al√©m das profundas mudan√ßas no modelo pedag√≥gico, incluindo a amplia√ß√£o dos cen√°rios das pr√°ticas, uma das prioridades tem sido a busca da inser√ß√£o precoce dos alunos de gradua√ß√£o na pesquisa cient√≠fica.

A experi√™ncia da FCM na P√≥s-gradua√ß√£o lato sensu teve in√≠cio em 1970, com o surgimento dos programas de Resid√™ncia M√©dica. Atualmente, s√£o oferecidos 14 programas (Cardiologia, Cirurgia Geral, Cirurgia C√°rdio-tor√°cica, Cirurgia Pedi√°trica, Cl√≠nica M√©dica, Dermatologia, Doen√ßas Infecciosas e Parasit√°rias, Mastologia, Medicina Preventiva e Social, Medicina Intensiva, Obstetr√≠cia e Ginecologia, Cancerologia Pedi√°trica, Pediatria, Urologia), todos credenciados pela Comiss√£o Nacional de Resid√™ncia M√©dica - CNRM. Ademais, a FCM tem oferecido cursos de especializa√ß√£o nas √°reas de Cardiologia, Citopatologia, Oncologia Pedi√°trica, Otorrinolaringologia, Pneumologia, Sa√ļde Coletiva, Gastroenterologia, Mastologia, Programa de Sa√ļde da Fam√≠lia, Vigil√Ęncia Sanit√°ria e Vigil√Ęncia em Sa√ļde.

A viv√™ncia da FCM na √°rea stricto sensu √© mais recente, tendo in√≠cio em 1993, com a implanta√ß√£o do mestrado na √°rea de Tocoginecologia, sediado no CISAM, uma das unidades de refer√™ncia para o SUS na aten√ß√£o √† mulher. Inicialmente, este foi programado oferecendo 06 vagas, com entrada a cada 2 anos. A partir de 1999, a sele√ß√£o passou a ser anual, disponibilizando 04 vagas at√© 2003, quando, com a inclus√£o de novos docentes, houve a amplia√ß√£o para 06 vagas, posteriormente 12 vagas, mantendo processo seletivo anual. Foram, neste per√≠odo, matriculados 57 alunos, defendidas 32 disserta√ß√Ķes, e apenas uma evas√£o total de 05 alunos. √Č n√≠tida a repercuss√£o deste curso na produ√ß√£o cient√≠fica dos grupos de pesquisa a ele vinculados, dando origem a mais de 60 trabalhos publicados em peri√≥dicos nacionais e internacionais. Este curso, apoiado e inclu√≠do no Sistema Nacional de p√≥s-gradua√ß√£o da CAPES sob o n√ļmero 25004018004P5, foi avaliado com a nota 3 no tri√™nio 2001-2003. A integra√ß√£o deste com a gradua√ß√£o tem se constitu√≠do, tamb√©m, em prioridade, oportunizando o envolvimento de alunos da gradua√ß√£o em projetos de inicia√ß√£o cient√≠fica, articulados a duas linhas de pesquisa do corpo docente.

Em 1996, a UPE, em conv√™nio com a Universidade de S√£o Paulo, atrav√©s da Faculdade de Medicina de Ribeir√£o Preto, submeteu √† CAPES e obteve aprova√ß√£o de projeto para implanta√ß√£o do Curso de Mestrado Interinstitucional em Ci√™ncias M√©dicas, tendo, ainda, como institui√ß√£o associada, a Funda√ß√£o HEMOPE - Funda√ß√£o de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco, que integrou-se atrav√©s da participa√ß√£o de 03 t√©cnicos, na condi√ß√£o de alunos, e de 02 professores doutores, l√≠deres dos grupos de pesquisa: Estudos em Hemoterapia e Estudos em Hematologia, ambos com alunos bolsistas de inicia√ß√£o cient√≠fica. Como um dos produtos, houve a capacita√ß√£o de 07 profissionais, sendo 02 docentes da UPE, um do ICB e um da FCM, e 05 m√©dicos, 03 cardiologistas, funcion√°rios da UPE, exercendo a fun√ß√£o de preceptoria da gradua√ß√£o no HUOC e 02 m√©dicos hematologistas do HEMOPE, tamb√©m preceptores. Vale ressaltar que esta experi√™ncia, al√©m da capacita√ß√£o destes profissionais, possibilitou que 03 destes, j√° tenham conclu√≠do o seu doutorado, todos pela Faculdade de Medicina de Ribeir√£o Preto. Esta parceria contribuiu ainda, atrav√©s do estreito v√≠nculo interinstitucional estabelecido, principalmente no desenvolvimento das disserta√ß√Ķes, para o amadurecimento dos docentes e pesquisadores da Faculdade de Ci√™ncias M√©dicas, do HUOC, do Instituto de Ci√™ncias Biol√≥gicas e da Funda√ß√£o HEMOPE, fortalecendo a perspectiva de cria√ß√£o de um Mestrado Institucional, com vistas a atender a demanda de forma√ß√£o de docentes e pesquisadores para as Universidades das regi√Ķes Norte e Nordeste.

A decis√£o pol√≠tica de se buscar fortalecer o trabalho coletivo entre as unidades de ensino componentes, institu√≠da a partir do reconhecimento da UPE como universidade, aliada √† exig√™ncia sentida nos √ļltimos anos de uma estreita articula√ß√£o, visando a implanta√ß√£o da reforma do ensino m√©dico, associadas ainda √† participa√ß√£o conjunta de docentes da FCM e ICB em alguns projetos de pesquisa, especialmente, os dos Grupos de Estudos em Gastrohepatologia e de Biotecnologia aplicada √† √°rea de sa√ļde, t√™m acarretado um prof√≠cuo trabalho conjunto entre docentes de ambas institui√ß√Ķes e de profissionais do HUOC, que dever√° ser aprofundado no decorrer deste curso.

O HUOC (Hospital Universit√°rio Oswaldo Cruz) foi fundado em 23 de novembro de 1884, para atendimento dos pacientes portadores de var√≠ola e de outras doen√ßas contagiosas da cidade do Recife. Em 18 de outubro de 1925 passou a denominar-se Hospital Oswaldo Cruz, compondo o sistema hospitalar do Estado de Pernambuco. Situado no campus de Santo Amaro, adaptou-se √† realidade de Hospital Escola, a partir de 1964, voltado para o ensino e pesquisa da Faculdade de Ci√™ncias M√©dicas de Pernambuco- FCM, Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Gra√ßas- FENSG, Instituto de Ci√™ncias Biol√≥gicas - ICB e da Escola Superior de Educa√ß√£o F√≠sica - ESEF. A Faculdade de Odontologia de Pernambuco - FOP, embora situada fora do campus, desenvolve, tamb√©m, atividades de ensino e est√°gio no √Ęmbito do HUOC. O HUOC, com 360 leitos e 52 ambulat√≥rios, √© dotado de estrutura f√≠sica pavilhonar de 18.000m¬≤, possui uma √°rea suplementar de 5.200m¬≤, destinada exclusivamente ao ensino, √† pesquisa e √† extens√£o dos cursos de gradua√ß√£o e p√≥s-gradua√ß√£o. Atualmente, constitui-se em unidade de refer√™ncia nas √°reas de Cardiologia cl√≠nico-cir√ļrgica, Doen√ßas Infecto-contagiosas, Pneumologia, Cl√≠nica M√©dica e Cir√ļrgica e Oncologia. S√£o realizadas por ano cerca de 10.500 interna√ß√Ķes, 4.000 cirurgias de grande porte e aproximadamente 190.000 consultas ambulatoriais nas diversas especialidades. Em 2003 houve amplia√ß√£o da estrutura f√≠sica da Cl√≠nica M√©dica, ampliando a oferta em mais 128 leitos, com verbas do REFORSUS. A Universidade de Pernambuco, atrav√©s do HUOC, tem se destacado na √°rea cir√ļrgica, pelo seu Centro de Transplante de F√≠gado e Cirurgia Card√≠aca. Ademais, foi constru√≠do com financiamento do Minist√©rio da Sa√ļde e governo estadual, anexo ao HUOC, o Hospital do Cora√ß√£o - PROCAPE, com 202 leitos, para atender √† demanda reprimida nesta √°rea.

INTERC√āMBIOS:
Atualmente, est√£o estabelecidos interc√Ęmbios institucionais com entidades internacionais:
- London School of Hygiene and Tropical Medicine, King's College e St Thomas Hospital de Londres, através dos pesquisadores da linha de pesquisa de doenças infecciosas
- Departamento de endocrinologia do Hospital St Bartholomew, Universidade de Londres
- Departamento de Endocrinologia da Columbia University, New York, USA, através da linha de pesquisa de metabolismo ósseo
- Miami University e University Medical Center Ljubljana - Eslovênia, através do grupo de pesquisa em cardiopatias.
- St Thomas Hospital de Londres através de linha de pesquisa em doenças infecciosas
- Universidade de Trieste, Itália, através da linha de pesquisa em Estudo do Polimorfismo da MBL em Doenças Infecciosas.

No momento são estabelecidos vínculos institucionais a nível nacional com:
- Faculdade de Medicina da Universidade de S√£o Paulo
- Faculdade de Medicina da USP- Ribeir√£o Preto
- Universidade Federal da Bahia
- Universidade Federal do Rio Grande do Sul
- Escola Paulista de Medicina/UNIFESP
- Universidade Federal do Rio de Janeiro
- Universidade Federal da Paraíba
- Hemocentro de Pernambuco (HEMOPE)
- INCOR - Instituto do Coração de São Paulo
Este interc√Ęmbio n√£o somente permite a realiza√ß√£o de pesquisas em coopera√ß√£o, resultando em maior massa cr√≠tica produtiva, bem como promovem capacita√ß√£o de recursos humanos contextualizados com a realidade nacional o que contribui no processo reflexivo de cria√ß√£o de novas linhas de pesquisa para o programa. Conv√™nios de coopera√ß√£o t√©cnica entre a UPE e a Universidade Federal de Pernambuco tem gerado publica√ß√Ķes cient√≠ficas e projetos financiados na √°rea de Biossensores, que por seu car√°ter multidisciplinar envolvem o Laborat√≥rio de Imunopatologia Keizo Asami-LIKA, Centro de Inform√°tica e Departamento de F√≠sica e o Centro de Pesquisas Aggeu Magalh√£es (CPQAM-P).
Ademais a coordenação de projetos de pesquisa a nível nacional, como por exemplo o Estudo da Prevalência de Hepatites, tem permitido ampla articulação com outros centros formadores do país.