domingo , 26 março 2017
Últimas Notícias
Você está aqui: Capa : Campus : Histórico

Histórico

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
CAMPUS 1 – NAZARÉ DA MATA

Histórico da Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata

Ontem, Hoje, Amanhã
Profª Tanya A. Felipe

“Nazaré, embalada no tapete verde de seus canaviais festivos, pode gloriar-se porque é sede de um centro que deve irradiar saber, deve ser luz, ser esperança” Gurgel (1970)

001

“Encravada em plena zona da Mata-Norte, na região açucareira do Estado, a Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata, é centro cultural da região, congregando alunos dos municípios de: Nazaré da Mata, Aliança, Timbaúba, Camutanga, També, Macaparana, Tracunhaém , Carpina, Limoeiro, Frei Miguelino, Paudalho, Paulista e Vicência.” (Formação, 1969:05)

Hoje, depois de quarenta e dois anos de funcionamento, como Unidade e Campus Avançado da Universidade de Pernambuco, situada a 52km do Recife, nossa FFPNM ampliou seu escopo de atuação e vem prestando serviço a 47 municípios, notadamente da Mata Norte, da área Metropolitana do Recife, Jaboatão e Olinda; Assim, contribuindo para o desenvolvimento do nosso Estado na formação de mão de obra qualificada para atuar na área de ensino nas redes públicas e privadas, tem cumprido sua missão, já definida desde 1970, que é o “promover o homem do Interior, elevar o nível do nosso povo, preparar aqueles que almejam um porvir melhor.” (Gurgel, 1970:10)

A FFPNM “foi criada graças ao Decreto Lei No 1.357 de 28 de dezembro de 1966, publicado nas folhas 11.300 e 11.301 do Diário Oficial do Estado de Pernambuco do dia 29 de dezembro de 1966”(Formação, 1969:02).

Foi prevista pelo Decreto acima, a incorporação da Faculdade à Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP). A FESP, com sede e foro na cidade do Recife, foi uma entidade de direto privado, de conformidade com a Legislação Federal e a Lei Estadual 5.921, de 13 de dezembro de 1966 que tinha como objetivo principal implantar e manter a Universidade de Pernambuco, instituição de ensino e pesquisa em todos os ramos de saber.

A partir de janeiro de 1967, a FFPNM teve o seu primeiro vestibular em abril e, após a Resolução do Conselho Estadual de Educação, através do Decreto nº 73.959, do Presidente da República, de 18 de abril de 1974, publicado no Diário Oficial da União, em 19 de abril de 1974, foi concedido o seu reconhecimento.

002

“O Conselho Estadual de Educação de Pernambuco, pelo Ofício No 359/67, comunicou a Resolução No 09/67, aprovada em sessão plenária por unanimidade, autorizando o funcionamento dos Cursos das Licenciaturas de Ciências, Estudos Sociais e Letras.” (Formação, 1969:02)

Em 29 de setembro de 1978, o Parecer nº 310/78 do CEE/PE autorizou a conversão desses Cursos de Licenciatura de Curta Duração para Cursos de Licenciatura Plena de Ciências, com habilitações em Biologia e Matemática; Geografia; História e Letras, com habilitações em Português/Francês e Português/Inglês, que foram oferecidos à região a partir de 1979.

Em 10 de janeiro de 1984, a Portaria nº 11 do Ministério da Educação e Cultura converte essas Licenciaturas de Curta Duração em Licenciaturas Plenas. No ano seguinte, a Portaria Ministerial nº 630 de 09 de agosto de 1985, publicada no Diário Oficial da União, em 13 de agosto de 1985, seção I, página 11.731, concedeu o reconhecimento dos referidos cursos ministrados por esta Faculdade.

Ampliando a sua área de atuação, no dia 13 de abril de 1987, é publicado no Diário Oficial da União, o Decreto nº 94.204 de 10 de abril de 1987 que autorizava o funcionamento, na FFPNM, do Curso de Pedagogia, com habilitações em Administração e Supervisão Escolar, para exercício nas escolas de 1º e 2º graus.

003

A FFPNM foi unidade da Fundação do Ensino Superior (FESP) até 1991, quando a Portaria Ministerial nº 964 de 12 de junho, publicada no Diário Oficial da União no dia 13/06/91, reconheceu a FESP e, em conseqüência, os cursos ministrados por suas Unidades de Ensino, como Universidade de Pernambuco (UPE).

Como Universidade Estadual, a UPE tem sido genuinamente pernambucana por atuar em todo o Estado através de seus vários campus.

Atualmente, na FFPNM são oferecidos os Cursos de Licenciatura Plena em: História; Geografia; Pedagogia, Letras, habilitação em Português/Inglês; Ciências Biológicas e Matemática. Estes dois últimos cursos começaram no ano de 2001, uma vez que o curso de Ciências, habilitação em Biologia e Matemática, deixou de existir e suas habilitações foram reestruturadas e transformadas nos cursos de Biologia e Matemática. O objetivo dessa mudança foi o de oferecer cursos que capacitassem com mais profundidade e especificidade nessas duas áreas já que o próprio Ministério da Educação tem avaliado nossas habilitações do curso de Ciência como cursos de áreas específicas de conhecimento, exigindo assim a divisão. O curso de Letras, a partir de 1983 deixou de oferecer a habilitação em Português/Francês devido aos candidatos ao vestibular não terem feito opção por essa habilitação uma vez que a língua francesa havia sido retirada da grade curricular das redes públicas. Atualmente tem sido solicitada, por parte do corpo discente, a habilitação Português/Espanhol, mas como o quadro de professores da FFPNM, como será mostrado abaixo, é insuficiente até para os cursos que já estão em funcionamento, o Departamento de Letras fica impossibilitado de atender ao pleito dos estudantes.

Além dos cursos regulares acima, a partir 2000 a FFPNM iniciou o Programa Especial de Licenciatura Plena em Pedagogia – PROGRAPE, com área de aprofundamento em Educação Infantil e Ensino Fundamental – 1ª a 4ª séries. Este programa é fundamentado na Lei 9.394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional/LDB que visa a atender as exigências de que todos os profissionais, atuantes da Educação, tenham formação completa em nível superior. O programa foi criado pela Resolução CONSUN nº 21/99, de 26 de outubro de 1999 e tem dinamizado a região porque tanto seu corpo discente como docente são professores das municipalidades, da rede estadual e universidades.

A Mata Norte está se desenvolvendo e sua população aumentando, por isso além dos cursos que já são oferecidos, precisam ser criados novos cursos para atender às necessidades e demandas na área de Ensino, como Cursos de Licenciatura em Física, Química e Música, Informática Educativa, além de Cursos, em nível superior, para a área de Informática.

Segundo o Relatório Final da pesquisa realizada pela UPE, “Expectativas dos Estudantes do 2oGrau, Ingressos e Egressos do 3o Grau, Residentes no Interior de Pernambuco, em Relação a Cursos de Graduação e Especialização”, a FFPNM é responsável pelo maior contingente de egressos no interior de Pernambuco e a maioria deles tem exercido funções ligadas ao Ensino, tendo sido o curso a base para a vida profissional, daí a necessidade de ampliação para se criar mais alternativas.

    • O vai-e-vem de docentes nesses últimos anos

004

O corpo docente da FFPNM, quando da sua instalação em 1969, era composto por vinte e sete (27) professores que trabalharam com cento e oitenta e seis (186) alunos que se matricularam nos três cursos, após seleção através de vestibular (Formação, 1969:4-5). A proporção era de 6,8 alunos por professor, uma média compatível com outras universidades.

Hoje, não se têm registros das transformações ocorridas e de todos os professores que já passaram por esse centro acadêmico, mas nesses últimos dez anos, o corpo docente tem diminuído consideravelmente devido a aposentadorias, falecimentos, transferências e pedidos de demissões voluntárias, além de afastamento para qualificação. Como não tem havido o preenchimento dessas vagas por novos professores, através de concurso público, estamos tendo de sobrecarregar nosso corpo docente com atividades de ensino, prejudicando a pesquisa e extensão e estamos, também, tendo que fazer contratação semestral de prestadores de serviço, que não podem desenvolver um trabalho mais continuado devido ao tipo de vínculo temporário.

Outro agravante é que essas contratações têm comprometido nossa receita já que o pagamento desses professores tem sido de nossa responsabilidade, por isso temos de retirar das taxas de mensalidade, pagas pelos alunos, o pagamento para essa despesa, o que traz prejuízo para todas as outras exigidas para o funcionamento da Unidade, uma vez que o Governo tem assumido somente a folha de pagamento do quadro efetivo de professores e funcionários. Estas questões precisam ser resolvidas se se quer realmente ter uma Universidade Pública de qualidade, já que seu corpo docente precisa ter condições e tempo também para outras atividades acadêmicas além de ensino; caso contrário, continuará inviável o desenvolvimento de linhas de pesquisa, através de grupos de trabalho, com esse número suficiente de professores que impossibilita que eles possam juntos pesquisar, produzir e fazer escola. Atualmente há departamentos somente com um professor para certas áreas que exigiriam vários professores, dificultando até o planejamento de modificações curriculares.

Além das perdas permanentes, mesmo tendo a maioria de nosso corpo docente, uma carga horária máxima de quarenta horas/horas semanais, esse quantitativo se torna ainda mais insuficiente devido ao fato de sempre estar havendo afastamento de professores para cursos ou licenças, o que tem exigido professores à dfisposição, já que não se pode fazer concurso nem para professor substituto.

  • A garra de nossos funcionários

Nesses últimos dez anos, nossa Unidade tem crescido, novas tecnologias foram incorporadas para melhor atendimento e desempenho, mas nem no nosso quadro administrativo como também nos quadros dos setores de serviços gerais, transporte e apoio técnico houve alteração. Em 2005 passamos de 38 para 36 funcionários que vêm dando o suporte para o atendimento, até ano passado, a 2.523 alunos, distribuídos em 31 salas de aulas, além dos serviços nos prédios administrativos, serviços gerais, 8 laboratórios, apoio técnico, recursos audiovisuais, transporte e biblioteca.

Essa carência de funcionários tem exigido contratação de prestadores de serviço e de estagiários para atuarem nesses setores e nos novos, como a rede mundial de computadores (internet), gerenciamento de redes, entre outros. Nossos funcionários também estão tendo que aprender a trabalhar com novas tecnologias, o que tem exigido mais tempo e esforço para utilizar computadores e software em suas funções. A situação não está ainda tão drástica porque a FFPNM tem feito convênios com prefeituras que cedem funcionários e recebem bolsas de estudo para estudantes carentes dessas municipalidades. Atualmente estamos com cinco servidores cedidos pela Prefeitura de Nazaré e uma professora na Escola de Aplicação, cedida pela prefeitura de Aliança. Devido à insuficiência também de pessoal no quadro da UPE, estamos assumindo mais essas despesas com pessoal. Pelo quadro abaixo dá para se ter uma idéia dos gastos com prestadores de serviços e estagiários que a Faculdade precisa assumir para se trabalhar com o mínimo de funcionários que se sobrecarregam para dar conta de suas funções:

QUADRO I: Quantidade de funcionários e tipo de vínculo de emprego

SETOR

TIPO DE VÍNCULO

 

QUADRO UPE

FUNDAC

PREFEITURA

PREST. SERVIÇOS

ESTAGIÁRIOS

Adm./Financeiro

11

01

Esc. Grad. E Pós

09

01

03

0

02

Biblioteca

02

03

01

Serviços Gerais

12

04

Apoio Técnico

01

01

Reprografia

Internet

01

Gerenc. Redes

01

Transporte

01

01

TOTAL

36

05

8

06

  • Nosso corpo discente: Professsores das Redes Públicas de Ensino 

Hoje a FFPNM possui alunos oriundos de 47 municípios, compreendendo a Mata Norte e Grande Recife. Somando os habitantes dos municípios de Aliança, Buenos Aires, Camutanga, Carpina, Chã de Alegria, Condato, Ferreiros, Glória de Goita, Goiana, Itambé, Itaquitinga, Lagoa de Itaenga, Lagoa do Carro, Macaparana, Nazaré da Mata, Paudalho, Timbaúba, Tracunhaem, tem-se uma população total de 512.329. Considerando que desses municípios estudam na FFPNM 843 alunos, apenas 0,16 % da população está tendo acesso à Universidade Pública da região.

Por esses dados pode-se constatar a necessidade de ampliar-se o número de vagas mas, embora a demanda para os cursos oferecidos pela FFPNM seja muito maior do que a oferta, a FFPNM não pode aumentar as vagas devido à falta de recursos para construção de novas salas e a concursos públicos para suprir a carência nos seus quadros. A situação ficou ainda mais agravante porque desde 1997 não foi oferecida mais a segunda entrada do vestibular.

Temos, em média, 70 alunos por sala de aula devido a trancamentos e reprovações, porém o ideal seria 40 alunos, mas como a entrada é de 60 alunos, o acréscimo torna-se inevitável. O tempo regular dos cursos é de quatro anos, mas, nosso aluno está levando 5 anos e meio para terminar o seu curso, isso tem ocasionado aumento no número de alunos em muitas disciplinas e também devido ao fato da segunda entrada ter sido mais oferecida. O quadro abaixo mostra a diminuição do nosso corpo discente devido à impossibilidade de oferecimento da segunda entrada no vestibular:

QUADRO II: Número de alunos do curso e ano de entrada

CURSO

SEM

1990

1991

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2005

2007

PEDAGOGIA


263
300

356
406

425
437

438
449

454
443

455
394

401
402

377
340

294
372

400
362

364
321

320

245

214

Total Geral

5.359

5.341

5.611

5.375

5.073

4.863

4.774

4.617

4.478

4.731

4.462

2.231

1669

1739

005

Padre Petronilo, professor fundador e primeiro Diretor da FFPNM

Nesses últimos anos a procura por cursos na FFPNM por candidatos do Recife, Camaragibe, Jaboatão e Olinda tem crescido tanto que, como mostram os dados abaixo, hoje se tem 746 alunos desses municípios, o que representa 36% de nosso corpo discente:

QUADRO III: Número de alunos por município – 2007

MUNICÍPIOS

QTDE DE ALUNOS

 
ABREU E LIMA

03

 
ALIANÇA

97

 
ARAÇOIABA

15

 
BOM JARDIM

29

 
BUENOS AIRES

15

 
CAJUEIRO

01

 
CABO

01

 
CAMUTANGA

21

 
CARPINA

219

 
CONDADO

22

 
CHÃ DE ALEGRIA

07

 
CUMARU

11

 
CAMARAGIBE

232

 
CARUARU

01

 
CASINHAS

02

 
FEIRA NOVA

44

 
FERREIROS

18

 
FREI MIGUELINHO

04

 
GOIANA

08

 
IGARASSU

01

 
ITAPISSUMA

01

 
ITAQUITINGA

14

 
JABOATÃO DOS GUARARAPES

56

 
JOÃO ALFREDO

08

 
LAGOA DE ITAENGA

17

 
LAGOA DO CARRO

22

 
LIMOEIRO

110

 
NATUBA

04

 
MACAPARANA

29

 
NAZARÉ DA MATA

153

 
OLINDA

51

 
OROBÓ

17

 
PASSIRA

23

 
PAUDALHO

44

 
PAULISTA

35

 
QUIPAPÁ

01

 
RECIFE

381

 
SALGADINHO

02

 
SANTA CECÍLIA

01

 
SANTA MARIA DO CAMBUCÁ

01

 
SÃO LOURENÇO DA MATA

147

 
SÃO VICENTE FERRER

16

 
SURUBIM

57

 
TIMBAÚBA

86

 
TRACUNHAÉM

20

 
UMBUZEIRO

15

 
VICÊNCIA

71

 
TOTAL DE ALUNOS

2.034

TOTAL MATA NORTE

1.314

TOTAL GDE. RECIFE (Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Camaragibe)

746

Considerando que a população está aumentando e a oferta de vagas para a Zona da Mata Norte está diminuindo e, considerando ainda que nosso atendimento era de 1,16 da população da região, em um futuro bem próximo irão faltar profissionais na área de Ensino nessa região, uma vez que a cada ano diminui o número de concluintes.

006

FOTO DA PLACA DO DIRETÓRIO ACADÊMICO – DA

Desde a sua fundação que os alunos da FFPNM criaram o Diretório Acadêmico que vem desenvolvendo atividades voltadas a questões estudantis regionais e nacionais. O movimento estudantil tem crescido e amadurecido e os alunos já estão discutindo e reivindicando por aumento de vagas, novos cursos e um compromisso maior do Governo por uma Universidade Pública, Gratuita e de Qualidade, que possa realmente atender a essa demanda da Mata Norte.

Nossos alunos entendem que o investimento na FFPNM representa melhoria para as escolas públicas da região já que são eles, alunos e egressos, que vêm atuando efetivamente na área de ensino nos seus municípios. Alguns egressos, hoje, já são lideranças, assumindo direção de escolas, Secretarias de Educação, entre outras funções. Na própria FFPNM temos egressos que já terminaram cursos de especialização e estão fazendo ou já fizeram mestrado e estão atuando como docentes na graduação e nos cursos de especialização. Assim a FFPNM vem cumprindo sua missão, fazendo escola na Mata Norte: alunos> egressos> professores> professores de professores.

    • Escola de Aplicação

007

A Escola de Aplicação foi criada pelo Decreto No 18.334 de 30 de janeiro de 1995, sendo instalada oficialmente no dia 21 de fevereiro de 1995. Pelo seu regimento, ela integra a estrutura organizacional da FFPNM, em nível administrativo-financeiro, coordenação, direção e docência. Quando da criação, entre as suas metas estavam:

“4.4. Aproveitar professores do terceiro grau da faculdade, se for o caso, elevar sua carga horária.

4.5. Articular celebração de termo aditivo ao convênio existente entre a UPE e a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Pernambuco, no tocante à cessão de docentes (regentes) e técnicos previamente submetidos a processo seletivo interno.

4.6. Ampliar o quadro de pessoal administrativo ingresso através de concurso público…” DANTAS, Maria das Graças B. et all (1995:11).

Infelizmente essas metas até hoje não foram alcançadas, pois não há professores do quadro da UPE e nunca houve concurso público nem para professor, nem para técnico administrativo e serviços gerais. Com relação ao corpo docente da Escola de Aplicação, a nossa escola sempre solicita o DERE Mata Norte professores, mas esses professores colocados à disposição são sempre em número insuficiente.

Devido a essa carência, a Escola de Aplicação tem feito convênios com prefeituras e contratado professores e estagiários, o que implica despesas. O quadro abaixo mostra o quantitativo e tipo de vínculo dos professores que estão atuando na escola:

QUADRO IV: Quantitativo de professores por tipo de vínculo na Escola de Aplicação (EA) 2000

Professor da EA-FFPNM-UPE

Prof. 
Contratato temporário pela EA

Prof à disposição por prefeituras

Prof. à disposição pela Secret. Estado

Prof. Mini contrato pela Secret. Estado

Professor 
Estagiários

00

11

02

03

04

06

Após o falecimento do nosso estimado Prof. Francisco do Amaral Lopes, Chaves, como era chamado, em homenagem póstuma a um dos nossos ex-diretores e Professor Fundador, a escola recebeu o seu nome, passando a se chamar Escola da Aplicação Prof. Chaves.

Apesar de todas as dificuldades, nossa escola tem sido ponto de referência da região e por isso a cada novo exame de seleção para ingresso, o número de candidatos tem aumentado, já que dá oportunidade para que adolescentes de vários municípios possam estudar em uma escola pública, de qualidade e que tem mantido as raízes culturais da região.

Atualmente estamos com 483 alunos, sendo 280 do Ensino fundamental II e 183 do Ensino médio, dispomos, para a parte administrativa e escolaridade, de dois funcionários da FFPNM e de um estagiário. Há duas coordenadoras (administrativa e pedagogia) que dão todo o suporte para a direção que é a mesma da FFPNM. O espaço físico-pedagógico compreende: 13 salas de aula, 3 salas equipadas, 1 sala de professor com computador, 1 sala de coordenação com computador e 1 secretaria com computador e impressora, 4 laboratório: Informática Educativa, Bio-Química, Biologia e Zoologia. Além desses laboratórios, estão sendo montados dois Laboratórios de Línguas.

Apesar das dificuldades, a escola de Aplicação tem sido centro de referência no ensino básico da região, aprovando muitos alunos nos vestibulares e, por isso, seu exame de seleção tem sido muito concorrido. As atividades de extensão, como o “Incentivo à Pesquisa Estudantil” (IPE) tem sido também referência para as outras escolas da região. Nossa banda de música, atualmente formada por 50 alunos, tem participado das atividades culturais, mantendo essa tradição da região e de Nazaré, a Cidade das Bandas de Música e do Maracatu.

Língua Portuguesa
Literatura de Expressão Portuguesa
Lingüística Aplicada ao Ensino de Língua Portuguesa
Línguas e Literaturas de Língua Inglesa
História do Nordeste
Educação Ambiental
Ciências Ambientais
Geografia do Mundo Tropical
Paisagem e Turismo no Nordeste do Brasil
Ensino de Biologia
Educação Infantil
Planejamento e Gestão Escolar
Psicopedagogia
Desenvolvimento e Gestão da Capacidade Humana nas Organizações
Programação do Ensino em Matemática para o Ensino Fundamental e Médio

Esses cursos têm propiciado as atividades de pesquisa na FFPNM, os trabalhos monográficos dos alunos da pós-graduação têm sido referência para nossos graduando, pós-graduandos e o público em geral que consulta nossa biblioteca.

As atividades de pesquisa estão se desenvolvendo também devido ao incentivo que nossos professores tem recebido para fazer cursos de mestrado e doutorado, muitos professores, após a conclusão de seus cursos, dando continuidade a seus trabalhos, selecionam nossos alunos da graduação para que participem de suas pesquisas como pesquisadores com Bolsa de Iniciação à Pesquisa. Algumas dessas pesquisas, com resultados publicados e apresentados em eventos nacionais e internacionais já vêm gozando de reconhecimento e isso tem fortalecido a FFPNM como referência nacional em algumas áreas que poderão se tornar linhas de grupos de pesquisa.

O dinamismo em atividades acadêmicas de extensão, como os Programas, em nível nacional: PRONERA, que vem capacitando os assentados do MST para trabalharem no processo de alfabetização nos assentamentos e a Alfabetização Solidária, que desenvolve um trabalho de Alfabetização de Jovens e Adultos, a participação da FFPNM nas comissões do Planejamento Estratégico do Município de Nazaré da Mata e da Mata Norte, que discutem e traçam ações que irão propiciar o desenvolvimento da região, estão evidenciando nossa faculdade como pólo educacional e referência de trabalhos alternativos e mão de obra altamente qualificada e titulada. Nossos eventos anuais, como Viver o Campus e Semana Universitária, estão a cada ano trazendo mais participantes tanto para apresentarem trabalhos como para fazerem alguma atividade. Essas atividades estão também propiciando intercâmbios com as Secretarias de Educação da região que enviam seus professores para cursos de capacitação e cursos de extensão, fazendo com que a FFPNM se torne um centro de convergência e efusão de novas idéias e práticas no sentido mais amplo de Educação e Cidadania.

      1.  

        Assim, dada às exigências do tempo, no 2º semestre de 1992, começou o processo de informatização da FFPNM, através do Controle Acadêmico, mas mesmo com a implantação do Projeto Lógico de Controle Acadêmico e instalação de uma Central de Processamento de Dados – CPD, o atendimento continuou a funcionar precariamente, devido ao fato de só ter sido capacitado um funcionário para realizar as atividades com computador.

        Com esse sistema monousuário implantado, ligado diretamente à Escolaridade, esperava-se garantir a qualidade do atendimento na preparação, execução de informações e documentações relativas ao corpo docente e discente, como também, tornar estas informações acessíveis aos interessados em tempo hábil, mas esse sistema não conseguiu atender às reais necessidades e, por isso, o CPD sofreu mudanças estruturais e procedimentais no que concerne à sua operacionalização e, posteriormente, o sistema foi substituído por outro, que a cada ano vem recebendoupgrade. Diante de tais mudanças, todos os funcionários que integram a Escolaridade vem receberando treinamento e passaram a utilizar o computador em suas atividades o que anteriormente era feito de forma manual.

        Em 1997, A FFPNM já havia informatizado três setores administrativos: Escolaridade, Setor de Contabilidade e a Escolaridade da Coordenação de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. A Escola de Aplicação também recebeu um Laboratório de Informática, Projeto Horizonte, e foi criado um pequeno Laboratório de Línguas, com computadores ligados à Internet.

        008009

        No segundo semestre de1998, foram adquiridos novos computadores que foram alocados nos quatro Departamentos, Biblioteca, Vice-Diretoria, Secretaria e Setor Pessoal de Recursos Humanos. Foi instalado o Setor de INTERNET, assessorado pelo ITEP, que prestava atendimento ao corpo docente e discente. Os professores foram registrados com seus correios eletrônicos “e-mails”, em processo de cadastramento de senha individual, mas alguns professores já utilizavam provedores privados em suas casas. Diante da necessidade de uma maior abrangência, que permitisse acesso e produtividade, foi implantado uma intranet, no Setor da Escolaridade, dando acesso a vários usuários ao mesmo tempo. Outras intranets foram criadas e o crescimento do uso da nossa rede para o acesso à internet transformou a FFPNM em um Telecentro e referência na Mata Norte.

        A partir de 1999 foram adquiridos novos computadores e informatizados, com softwares específicos, outros setores: Recursos Humanos, Almoxarifado, Biblioteca, Tesouraria e Setor Financeiro e Contabilidade. Este último está ligado, on line, com o SIAFEN, e a Tesouraria, está ligada on line com o Banco do Brasil e com a Caixa Econômica.

        Em 2001, foram adquiridos novos computadores e o laboratório de Informática foi totalmente reformado e as máquinas IBM foram substituídas por Pentium II, ligados à Internet, para se trabalhar com Informática Educativa. A mesma mudança ocorreu também no laboratório de Línguas e na Escolaridade, que já possui também terminal para consulta individual. Foi criada a Sala de Pesquisa para Professor, equipada com computadores, também ligados à Internet e o Setor de Internet foi para a Biblioteca, onde o corpo docente e a comunidade de Nazaré podem ter acesso à Internet, através da ajuda de monitores que atendem em três horários: manhã, tarde e noite. A Direção, Apoio Técnico, Setor de Compras e Escola de Aplicação também receberam equipamentos e a FFPNM passou a funcionar através de Intranets, sendo algumas interligadas, como pode ser visto no esquema abaixo:

        010

        Diante de toda essa gama de transformações do sistema organizacional e informacional da FFPNM, Moraes (2000) investigou “as mudanças decorrentes do uso dessa nova tecnologia implantada nesta Unidade, identificando seus segmentos funcionais, como também sua demanda no que se refere à capacitação de seus agentes”.

        Ainda citando Moraes (2000), “com a informatização nos setores anteriormente descritos, foi necessário um conhecimento mais profundo dos seus integrantes, tanto do sistema existente, como em relação à sua operacionalização. Diante destas inovações a Faculdade promoveu um Curso de Informática, em 1996, com professores encaminhados pela UPE, para ministrar o básico (Windows/Word), participando alguns funcionários, em especial os da Escolaridade, como também professores da Escola de Aplicação”. Em 1998 foram oferecidos novos cursos para funcionários de vários setores e professores da faculdade.

        Pode-se perceber, neste breve histórico, que a inovação tecnológica já faz parte do cotidiano da FFPNM, no entanto, as condições em que tais mudanças ocorreram, os impactos e perspectivas futuras, precisam ser melhor observadas e investigadas.

        Como a faculdade expandiu e nesses dois últimos anos quadruplicou seu patrimônio na área de informática, criou redes, está ligada à internet com sua página (Home page), está criando uma nova cultura, inserindo-se na Sociedade de Informação, tem passado por dificuldades de ordem administrativa e de infra-estrutura. Não havia rede elétrica que desse a base para essa expansão tecnológica e não há profissionais com domínio da área que possa fazer manutenção das redes e de equipamentos, bem como outros serviços. Isso está exigido a contratação de pessoal com esse domínio e busca de alternativas que possam garantir o funcionamento das redes e do atendimento ao público em geral para propiciar esse processo de inclusão digital da FFPNM. Por isso o novo passo a ser dado será a criação do Portal de Educação da FFPNM.

        Através desse Portal, a FFPNM poderá oferecer outros serviços e novos cursos alternativos tanto em nível de graduação, como extensão e pós-graduação porque com a geração vertiginosa de informações produzidas pela internet e sua utilização maciça por todas as áreas do conhecimento, cada vez mais se faz necessário a adoção de um programa de educação continuada que propicie o acompanhamento por parte dos professores e multiplicadores desse grande avanço tecnológico.

        Essa nova alternativa terá de ser viabilizada porque será impossível o ensino tradicional fazer frente a essa grande demanda de informação e formação, primeiro porque seria necessário a utilização de um exército de professores , capacitados e atualizados nesses saberes, além de uma formidável infra-estrutura e de recursos financeiros inalcançáveis, necessários para implantação de um plano de educação continuada que atendesse timidamente essa necessidade.

        Como exemplo, só na região da Mata Norte do Estado de Pernambuco, 7500 professores ativos da rede regular de ensino, da primeira a quarta série do ensino fundamental necessitam da formação exigida, como mínima, pela LDB.

        Como já se sabe que o programa Sociedade da Informação – SOCINFO, para o triênio 2001-2003, tem como objetivo principal propiciar a inclusão digital da população brasileira, cujas metas estão estruturadas em sete linhas de ação: 1) Mercado, Trabalho e Oportunidades; 2) Universalização dos Serviços e Formação para a Cidadania; 3)Educação na Sociedade da Informação; 4) Conteúdos e identidade Cultural; 5) Governo ao Alcance de Todos; 6) P&D, Tecnologias – chaves e 7) Aplicações e Infra-estrutura Avançada e Novos Serviços.

        A Faculdade de Formação de Professores da Mata Norte – UPE, apoiada por um Centro de Ensino Tecnológico, que pretende criar, e em consonância com as linhas de ação preconizadas pelo Projeto SOCINFO, principalmente no projeto “Educação na Sociedade da Informação” – que indica a educação continuada e a distância baseadas na internet e em redes e no projeto“Universalização dos Serviços e formação para a Cidadania” – que promove a universalização de acesso à internet através de utilização de soluções alternativas e dos novos meios de comunicação e na promoção de acesso coletivo ou compartilhado a grande rede (cuja malha de comunicação está sendo implantada), viu que a adoção da educação a distância via internet poderá impulsionar em muito o processo de capacitação, principalmente entre os multiplicadores de ensino e posteriormente à comunidade como um todo.

        A criação e desenvolvimento de um Portal de Educação, gerenciado pela Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata, a ser disponibilizado na Internet, visando estimular a criação e disseminação de cursos a distância, além de disponibilizar acesso a bibliotecas virtuais, hospedagem de outras instituições correlatas (faculdades, escolas) e a oferta de serviços e produtos educacionais, irá contribuir para o desenvolvimento da região e para que ela não seja excluída nessa Sociedade da Informação. Mas esse sonho somente poderá ser realizado através de investimentos para a criação de novos cursos presenciais e oferecimento dos cursos atuais através da Educação a Distância.

        Como nossa história tem sido sempre de lutas e conquistas, estamos acreditando que iremos dar esse salto qualitativo e, quando se reescrever nosso próximo capítulo de nossa história, essas conquistas já serão citadas com realização do Centro Tecnológico da FFPNM, através do Portal da Educação da FFPNM. Portanto, em breve, venham nos visitar e fazer algum de nossos cursos ou desfrutar de nossos serviços.

         

        • Cursos de Pós Graduação, Atividades de Pesquisa e Extensão
          • A FFPNM rumo à Sociedade de Informação ou a Exclusão Digital
        • Nesse novo século os avanços tecnológicos estão ocasionando outros processos de exclusão e a Universidade não pode ficar aquém desse novo paradigma sob pena de se tornar obsoleta. Hoje na era da Sociedade de Informação, a Universidade precisa se inserir nesse contexto das novas tecnologias para não ser marginalizada, formando profissionais já excluídos. Cabe, portanto, à Universidade, transformar, informatizar-se e criar ambiente propício a esses novos conhecimentos.

      2. Além da graduação e do ensino básico, a FFPNM oferece também cursos de Pós-Graduação, sendo a maioria de seus alunos egressos da graduação, por isso esses cursos têm proporcionado um aprofundamento teórico e reflexões da práxis de nossos egressos, fazendo com que se repense também a graduação. Atualmente estão em andamento ou sendo oferecidos os seguintes cursos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*