quarta-feira , 7 dezembro 2022
Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / Notícias / Aluno do PPGCTA/UPE em Parceria com o Lócus de Inovação Sertão Renovável – Petrolina, aprova Projeto no Programa Centelha PE II

Aluno do PPGCTA/UPE em Parceria com o Lócus de Inovação Sertão Renovável – Petrolina, aprova Projeto no Programa Centelha PE II

O projeto “Manjedoura”, da equipe formada pelo aluno Pedro Eugênio Macêdo Maia Campos e orientado pelo professor Claudemiro de Lima Júnior, do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias Ambientais da UPE Campus Petrolina, foi a primeira classificada – fora da região metropolitana do Recife, para receber a subvenção econômica à inovação do Programa Centelha PE II.

O Programa Centelha PE II é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e é executada pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE). Conta com suporte da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep),
do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI e, em Pernambuco, é executada pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco
(FACEPE). Além do apoio operacional do SEBRAE, do PORTO DIGITAL e da SOFTEX.

Entre os objetivos principais do Programa Centelha PE II, estão: a geração de novas empresas de base tecnológica; a geração de inovações que sejam de interesses sociais e empresariais; e a formação da cultura do empreendedorismo inovador, a fim de fortalecer os
ecossistemas de inovação do país. No Estado de Pernambuco, inicialmente foram inscritas 314 ideias inovadoras, restando, após as três etapas de desenvolvimento e classificação, 60 projetos selecionados que irão receber, cada, um apoio de subvenção econômica de até R$
60.000,00 e bolsas de fomento de até R$26.000,00 para desenvolverem suas propostas por um ano.

O Projeto “Manjedoura” é voltado para o desenvolvimento de projetos e materiais de construção com eficiência térmica e energética para a região da Caatinga (Zona Bioclimática 7), organizado em três eixos de atuação – produtos inovadores de PCM (material de mudança de
fase); fabricação e aprimoramento de materiais sustentáveis e eficientes já existentes; e projetos com emprego da tecnologia BIM, da parametrização e da modulação, que, juntos, visam reduzir significativamente a temperatura no interior das edificações e diminuir o
consumo de energia elétrica destes ambientes, além de reduzir os custos, o tempo de elaboração e as falhas nos projetos e nas execuções de obras, e oferecer soluções mais sustentáveis.

Esse projeto faz parte do Lócus de Inovação de Energias Renováveis – Sertão Renovável, coordenado pelo Prof. Claudemiro de Lima Junior. Esta será a primeira startup incubada neste Lócus, implantado na UPE de Petrolina.

Os comentários estão fechados.

Categorias