Bacharelado em Engenharia de Software

Sobre o Curso

O Curso de Bacharelado em Engenharia de Software da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Garanhuns, foi fundado em 2018 (aprovado na Resolução CEPE Nº 018/2018, do dia 28 de março de 2018), tendo sua primeira turma ingressante no primeiro semestre do ano de 2019. O curso é vivenciado na modalidade presencial, e suas atividades ocorrem no turno diurno (predominantemente manhã, mas algumas atividades podem ser alocadas para o período da tarde). O curso, em sua configuração atual, tem uma carga horária total de 3.345 horas, integralizáveis em quatro anos (oito semestres).

Perfil do Curso

O Curso de Bacharelado em Engenharia de Software da UPE tem como objetivo principal formar profissionais capazes de atuar em todas as fases que subsidiam um processo de desenvolvimento de um produto de software, desde sua concepção, perpassando pela elicitação de requisitos e arquitetura do produto, até sua construção, validação, implantação e manutenção. Ademais, a formação abrange igualmente princípios éticos e morais fundamentais para que o profissional se entenda e se reconheça como um ser social e que busque a harmonização e o equilíbrio entre as soluções tecnológicas e a sociedade.

O curso de Bacharelado em Engenharia de Software deve assegurar a formação de profissionais que:

  • Sejam capazes de compreender, projetar e desenvolver soluções para os mais variados domínios – gestão, finanças, comércio, turismo, educação, transportes, entre outros –, e para diferentes plataformas, como Desktop, Mobile, e Web utilizando ferramentas, técnicas e métodos apropriados;
  • Tenham uma formação embasada nas áreas de Ciências da Computação, Matemática e Produção, com vistas a produzir software de qualidade, no que tange aspectos econômicos, funcionais, sociais e ambientais;
  • Possam atuar de forma criativa e empreendedora, formulando e combinando ideias, bem como colocando-as em prática, contribuindo para o desenvolvimento da área, além de comprometido com o desenvolvimento local e regional;
  • Entendam a necessidade do aperfeiçoamento contínuo, com vistas a acompanhar as atualizações que o mundo contemporâneo necessita, e que as tecnologias proveem;
  • Sejam capazes de criar soluções fundamentadas em princípios éticos, humanísticos, legais e políticos;
  • Possam harmonizar requisitos conflitantes, e exercer técnicas de comunicação, negociação, liderança, gestão, e agir com segurança e sabedoria, frente aos desafios de custo, de tempo, de sistemas e das tecnologias empregadas.

Área de Atuação

É preciso deixar claro que o termo engenharia, no curso de Engenharia de Software, está relacionado ao significado de construção, criação de produtos de alta qualidade de forma sistematizada. Ela é uma disciplina de engenharia que investiga todos os aspectos relacionados à produção de software de qualidade e economicamente viável. Logo, a engenharia de software propõe métodos sistemáticos com o uso adequado de ferramentas e técnicas, que levam em consideração o problema a ser resolvido, as necessidades dos clientes e os recursos disponíveis. O curso de Bacharelado em Engenharia de Software visa abordar tanto a teoria quanto a prática em computação, considerando a aplicação de tecnologias existentes, a utilização e a criação de métodos, de tecnologias de software e da infraestrutura de sistemas.

O profissional será capaz de entender, projetar, desenvolver, testar, implantar e acompanhar o uso de soluções de software para diferentes domínios de aplicação. O que o habilita tanto para trabalhar como desenvolvedor de software em empresas que tem o desenvolvimento de software como sua atividade fim, como desempenhar suas atividades em departamentos de tecnologia da informação, desenvolvendo sistemas internamente para empresas das mais diversas áreas de atuação.

Perspectivas do Mundo do Trabalho

O mercado de desenvolvimento de software, tanto no Brasil quanto no exterior, é fonte de grandes oportunidades. No Brasil, o mercado de TI em 2016 movimentou aproximadamente US$ 40 bilhões, R$ 132 na cotação da moeda americana em 2016 (FONTE: Mercado Brasileiro de Software, Panorama e Tendências)  . Com mais de 15.000 empresas dedicadas ao desenvolvimento, distribuição e prestação de serviços, mais da metade (aproximadamente 60%) tem como atividade principal o desenvolvimento de software. No mundo, o mercado de TI movimentou mais de US$ 2 trilhões em 2016. Na América Latina, o mercado movimentou aproximadamente US$ 105 bilhões no mesmo ano. Estes dados mostram que o mercado brasileiro ainda tem muito para crescer, mas já traz grandes oportunidades para profissionais de TI. Em específico para o mercado de desenvolvimento de software, que conta com a maior parte do faturamento do setor.

Em Pernambuco contamos também com um ecosistema de empresas efervescente, conhecido como Porto Digital, que abriga 339 empresas, das quais destacam-se Accenture, Avanade, Avantia, CESAR, Globo, Pitang, Serttel, Speedmais, Stefanini e Tempest, terminando 2019 com quase 12.000 profissionais empregados. A diretoria do Porto Digital prevê que sejam abertas mais 3.200 vagas de emprego apenas em 2020. Em 2019, o faturamento das empresas embarcadas no Porto Digital chegou a R$ 2,3 bilhões – valor 23,94% maior que o faturamento do ano anterior. A meta do Porto Digital é, até 2025, ter cerca de 20 mil colaboradores distribuídos em 500 a 600 empresas no parque, com faturamento anual de R$ 3,5 bilhões (FONTE: Porto Digital). O Porto Digital também conta com escritório em Caruaru, funcionando em Parceria com o Campus Caruaru da Universidade de Pernambuco. Além disso, a região de Garanhuns é um pólo comercial, de turismo e educação na região do agreste meridional do Estado de Pernambuco, apresentando assim oportunidades para empreendimento local.

Informações Importantes