UPE divulga abstenção do primeiro dia de provas do SSA3

Neste domingo (04/12), no primeiro dia de provas da terceira fase do Sistema Seriado de Avaliação 2023 da Universidade de Pernambuco (UPE), 1.773 candidatos faltaram aos testes, o que corresponde a 13,47% do total de inscritos, que foi de 13.162.

Os candidatos responderam questões das disciplinas de língua portuguesa, matemática, língua estrangeira (inglês ou espanhol) e filosofia, além da redação. Foram eliminados dois candidatos, um no Recife e outro em Surubim, por conta do toque de celular no horário de provas.

Nesta segunda-feira (05/12), segundo dia de provas, os inscritos farão provas de biologia, química, física, história, geografia e sociologia. 

Os gabaritos só serão liberados após o término das provas do segundo dia, no período da tarde, no site do processo de ingresso, juntamente com os cadernos de provas e abstenção do último dia do exame.

O desempenho individual dos estudantes será divulgado até o dia 23 de fevereiro de 2023.

Outras informações através dos telefones: (81) 3183-3660 e 3183-3791, no e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ainda no endereço eletrônico: http://processodeingresso.upe.pe.gov.br.

ABSTENÇÃO PRIMEIRO DIA SSA 3

CADERNO DE PROVAS

Livro de professor do Campus Petrolina foi publicado pela editora paranaense Atena

A obra História: Repertório de referências culturais e históricas, organizada pelo Prof. Joachin Azevedo Neto do Campus Petrolina da Universidade de Pernambuco, foi publicada pela editora paranaense Atena, especializada em títulos acadêmicos, em formato e-book, com acesso gratuito garantido.

A produção consiste em uma compilação de artigos acadêmicos que lançam importantes e criteriosas reflexões tanto acerca da pluralidade de recortes temáticos, fontes documentais, bem como das múltiplas formas de se buscar compreender sociedades e culturas situadas em variadas temporalidades.

“Buscamos inserir a sequência dos textos em uma lógica dotada de certa linearidade a partir dos temas tratados pelos(as) autores(as), mas sem obedecer a esquemas cronológicos rígidos. A complexidade da construção dos saberes históricos aponta para a necessidade de se considerar os diálogos – com rupturas e continuidades – que distintas épocas mantém”, explica o autor.

Leitores dessa publicação terão contato com discussões historiográficas em torno da História do Direito, de práticas escravistas e formas de resistência negra pelo viés decolonial. A História das Mulheres, campo de investigações extremamente urgente para a atualidade, também foi contemplado com estudos relevantes. Nesse mesmo diapasão, a História da Música e das Artes receberam merecido destaque nas páginas seguintes. Identidades, formação docente, ensino de História e as crises humanitárias que permeiam o neoliberalismo global compõem a parte final desta obra repleta de contribuições científicas importantes. 

Leia mais...

Procape realiza solenidade de assinatura de convênio para aquisição de equipamentos

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do diretor-geral do Procape, Ricardo Lima, assinaram convênio entre o Ministério e o Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Prof. Luiz Tavares, no valor de R$ 16 milhões.

Os recursos vão viabilizar a renovação e ampliação do Procape: serão adquiridos dois novos equipamentos de Hemodinâmica, implementada mais uma sala de Tomografia e uma unidade de Ressonância Nuclear Magnética.

Um conjunto de avanços que serão determinantes para ampliar e qualificar ainda mais o atendimento de referência ofertado pela unidade. 

Leia mais...

UPE divulga lista de prédios do SSA 1 E SSA 2


A Universidade de Pernambuco divulga lista de prédios que serão utilizados durante a aplicação das provas do SSA1 e SSA 2. As provas serão realizadas nos dias 11 e 12 de dezembro. No SSA 1, as avaliações são de manhã e no SSA2 à tarde.

Para o SSA 1, aplicado para os alunos do 1º ano do ensino médio, há 28.104 inscritos. No SSA 2, para discentes do 2º ano, são 19.671 candidatos. 

Leia mais...

Projeto do Instituto de Ciências Biológicas da UPE tem como missão melhorar a qualidade de vida das pessoas que convivem com HIV

O mês de dezembro é referência internacional no combate do HIV-AIDS, e a UPE dentro de um dos seus pilares de existência, a pesquisa, trabalha na busca da cura dessa condição através do projeto Vacsyn que se encontra englobado pelo convênio entre a Of Joseph PB&T Brasil e a instituição.

À frente do seu desenvolvimento estão as professoras Ana Célia, atual diretora do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), a professora Patrícia Moura do ICB, coordenadora científica do projeto; e da pesquisadora funcionária do LACEN PE, Terezinha Tabosa, também coordenadora do projeto. A soma de suas expertises cobre aspectos fundamentais para a estratégia científica do projeto, que vão desde a gestão da qualidade ao conhecimento biológico dos vírus e do comportamento do sistema imunológico frente a estes.

Como é de conhecimento geral, a infecção pelo HIV não tem cura, o indivíduo infectado precisa passar a vida em tratamento para que não apresente os sintomas da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, portanto o paciente tratado passa a conviver com o HIV, sem necessariamente apresentar doença, porém o uso prolongado destes medicamentos e a estigma social colocada sobre a pessoa que convive com o vírus afeta sua qualidade de vida, inclusive prejudicando a adesão das pessoas ao tratamento. Além disso, as ações de descaso político e desmontes ao SUS que afetam diretamente as pessoas com HIV/AIDS, fazem que uma vacina, uma cura ao até mesmo um tratamento mais leve seja muito esperado por essas pessoas.

O projeto Vacsyn, tem como missão melhorar a qualidade de vida das pessoas que convivem com HIV, buscando mecanismos que permitam uma cura da doença. Esses mecanismos são propostos dentro das interações entre HIV e um vírus chamado CAEV (Vírus da Artrite Encefalite Caprina).

“O CAEV é um lentivírus, da família Retroviridae, assim como o HIV. Estes vírus guardam entre si grandes similaridades em suas estruturas, contudo o CAEV não causa doenças em seres humanos. Vacsyn busca explorar essas similaridades para criar estratégias de combate à progressão da infecção pelo HIV”, explica uma das coordenadoras do projeto, Patrícia Moura.

Sob a perspectiva técnica, o projeto busca o desenvolvimento de uma estratégia terapêutica e preventiva para o combate à AIDS, através do controle da carga viral do HIV e da sua infectividade, respectivamente. Os mecanismos de ação propostos neste projeto estão alinhados com as abordagens mais modernas do mundo em medicina personalizada.

A proposta de tratamento funciona através da retirada de células imunológicas dos próprios pacientes, para serem estimuladas com o CAEV e reintroduzidas no doador, o que é uma transferência celular autóloga, onde busca-se combater a replicação viral, ativando a resposta imunológica eficaz pois recupera a função antiviral.

O projeto busca também criar uma vacina profilática contra o HIV a partir do CAEV. Busca-se com isso consolidar no mercado uma terapia imunobiológica inovadora produzida no Brasil a partir da cooperação entre a UPE e Of Joseph PB&T Brasil.

 

Com informações da professora Patrícia Moura do ICB